A ponte do cinema 3D estereoscópico dos anos 50 à actualidade

Quarta-feira, 06 de Outubro de 2010

A escolha desta temática?

Na licenciatura, tive aulas de 3D, e tive também a oportunidade de modelarr e animar alguns objectos. Todo este trabalho fez-me questionar como seria isso possivel e interessar pela maneira quase real que um objecto pode ter.

Com o passar dos meses o cinema 3D ficou cada vez mais “na moda” e a realidade é que sempre me fascinou, de forma a pensar como é possível o publico (quase) entrar na tela e fazer parte do filme.

Desta forma com a minha dissertação “A ponte do cinema 3D estereoscópico dos anos 50 à actualidade” vou poder saber tudo sobre o 3D que antecedeu ao que pode ser visto na actualidade, e como de facto funciona, desmistificando de certo modo a ilusão que o 3D nos provoca, e talvez deixar de lado a ideia que o 3D esta só presente nos filmes, mas também na TV (futuramente) e também em contextos educativos (ex. medicina).

Outro factor foi ter testado pequenas experiencias do 3D estereoscópico com 2 imagens ligeiramente semelhantes (fotografadas com duas câmaras diferentes, o cérebro vai fundir as duas imagens e transmite a sensação de profundidade, distância, posição e tamanho de objectos dando uma sensação de visão 3D sem a necessidade de óculos ou qualquer outro tipo de aparato especial) e fazer delas um gif animado, e como gostava de trabalhar mais em fotografia vi aqui neste projecto uma maneira de tornar “real” as fotos que as pessoas tiram, quem sabe se será possível aumentar em contexto educativo, de maneira a que por exemplo no ensino básico as crianças possam ter um cd a acompanhar os livros com imagens de monumentos em 3D, de forma a tornar mais real a História que estão a estudar. (exemplo:imgs.abduzeedo.com/files/articles/stereoscopic/images-3D-sans-lunettes-Stereoscopie-4.gif)

 

 

3 Futuros títulos (hipoteses):

    * A ponte do cinema 3D estereoscópico dos anos 50 à actualidade

    * 3D estereoscópico em contexto educativo

    * 3D estereoscópico em contexto televisivo

Not gonna do: estudar as fórmulas e algoritmo que causam a profundidade;

Perhaps I'll do: fazer animações em 3D estereoscópico da Universidade de Aveiro;

Don't have a clue: se tenho ou não que fazer testes com utilizadores;

 

imagem retirada de http://abduzeedo.com/node/26522

Abraço Vânia Ferreira

publicado por vaniaferreira às 00:01

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Outubro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Últ. comentários
Parabéns =)
talvez este livro seja uma ajuda, para o teu enqua...
Olá.Penso que esta notícia te pode interessar: htt...
.arquivos
2011

2010

blogs SAPO


Universidade de Aveiro